Lockdown seria de 14 dias, mas ficou em 7 a pedido da Fecomércio

  • 27/Fev/2021

Em reunião com gestores municipais e estadual, Marcelo Baiocchi propôs análise do cenário pandêmico após o fechamento do comércio na primeira semana. Governos propunham paralisação de 14 dias consecutivos

Em entrevistas, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), tem falado da atuação de Baiocchi frente a este novo cenário da pandemia. “Marcelo pediu que fizéssemos uma análise semanal. Se os índices melhorarem, a gente anuncia medidas mais brandas. É importante, neste momento, todos darem as mãos, afirmou Gustavo Mendanha.

Na última sexta-feira (26/02), o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, reuniu-se com o governador Ronaldo Caiado (DEM), os prefeitos da região metropolitana e representantes de entidades para discutir as medidas de contenção da pandemia de covid-19. 

Os gestores informaram que cerca de 80% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupados e que as testagens positivas chegaram a índices alarmantes: a região da 44 está em 20% e em Aparecida de Goiânia em 40%. 

“Realmente há necessidade de um lockdown neste momento. Após muita conversa, explicamos nossos pareceres e conseguimos uma medida que, dentro do possível, é menos prejudicial para o comércio, sem comprometer a vida da população. A partir de segunda-feira, deverão ficar abertos os comércios que fazem parte das atividades essenciais por sete dias. Após esse período, será feita uma nova análise para definir a necessidade ou não de um novo fechamento”, explicou Marcelo. 

Confira trecho da coletiva: 
https://www.instagram.com/tv/CLxqYPABpxz/?igshid=1qoh8tqea3tkq

COMENTÁRIOS

  • Não há nenhum comentário para está notícia. Seja você o primeiro a comentar!

ADICIONAR UM COMENTÁRIO


Central de atendimento

Possui alguma dúvida? Fale com Fecomércio!

BANNER | arq_banner_aleatorios/banner_aleatorios_1534427477.jpg