Pit-dogs são declarados Patrimônio Cultural e Imaterial de Goiás

  • 13/Out/2020

Lei 20872/2020 oferece mais segurança aos micro e pequenos comerciantes da classe, que empregam mais de 40 mil pessoas em Goiás


O governador Ronaldo Caiado sancionou, na tarde desta quinta-feira (8/10), a lei 20872/2020 que declara os pit-dogs como Patrimônio Cultural Imaterial de Goiás. Estavam presentes na solenidade o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, o presidente do Sindipit-dog e vice-presidente da Fecomércio-GO, Ademildo de Godoy, o diretor do Sindipit-dog, Josias Lima da Silva e Ivon Domingos Silva, representando toda a classe de empreendedores e trabalhadores deste setor.
 
O governador destacou a importância de reconhecer os pit-dogs como parte fundamental da cultura goiana e afirmou que fez questão de sancionar a lei no Palácio das Esmeraldas “pelo respeito que tem “aos trabalhadores deste setor, que neste período de pandemia foram duramente penalizados”, pontuou.

Ronaldo Caiado reforçou ainda a importância dos pit-dogs como a primeira oportunidade no mercado de trabalho se tornando “uma fonte de renda para muitos jovens continuarem seu projeto de vida”. Outro ponto levantado pelo governador foi que os empreendimentos “se tornaram referências gastronômicas para goianos, pelos tipos e variedade de sanduíches, e que são sempre um ambiente agradável para se alimentar. “Temos um respeito enorme pelo que vocês desenvolvem no Estado”, garantiu.

O presidente da Fecomércio-GO, Marcelo Baiocchi, afirmou que a ação do governo valoriza o setor que por muitos anos foi estigmatizado em todo o Estado. “Hoje, o senhor reconhece o segmento que é formado, na grande maioria, por famílias. Isso tem um fator preponderante, o reconhecimento pelo Governo de Goiás como patrimônio cultural”, destacou.

O presidente do SindiPit-dog, Ademildo de Godoy,  recordou que são mais de 3mil estabelecimentos em todo o Estado. Acredita que a lei incentiva e traz reconhecimento, prestígio, respeito aos trabalhadores dessa categoria. “O pit-dog é artesanal e só existe em Goiás. Começou aqui em Goiânia. Então, é um negócio muito nosso”, pontuou. Segundo Ademildo de Godoy, a atividade gera 40 mil postos de trabalho, se tornando fundamental para a economia goiana.
 

COMENTÁRIOS

  • Não há nenhum comentário para está notícia. Seja você o primeiro a comentar!

ADICIONAR UM COMENTÁRIO


Central de atendimento

Possui alguma dúvida? Fale com Fecomércio!

BANNER | arq_banner_aleatorios/banner_aleatorios_1534427477.jpg
Google Maps Generator by embedgooglemap.net